Saturday, May 19, 2018

PARA A SALVAÇAO DO PLANETA TERRA, O AMOR É O CAMINHO, A CONSCIENCIA PLANETARIA E A EDUCAÇAO SAO AS ARMAS DOS HEROIS DO SECULO XXI.

MENSAGEM A TODA HUMANIDADE.


Vivemos os momentos mais difíceis da historia da humanidade, ameaças de guerra nuclear entre as grandes Potencias, Guerras Regionais Sem Fim, Milhões de Pessoas desalojadas pelo Clima, Fome, Miséria, Violência Urbana, Degradação da Natureza e da Vida, Ganância por Riquezas, Capitalismo Selvagem, Lucros Imediatos, o mundo agora busca os Grandes e Verdadeiros Heróis e Heroínas principalmente os Jovens Bilionários que vivem na Era do Conhecimento e da Informação coloquem uma pequena parte de suas fortunas, suas Inteligências e suas ações em favor do Planeta Terra, por tudo que recebem dele como água, oxigênio, energia, alimentos e recursos naturais para  as grandes corporações.

Numa grande pesquisa realizada em todo mundo, principalmente nos Estados Unidos, foi feito uma pergunta dirigida aos Jovens da Geração do Milênio, quem seriam seus grandes Heróis hoje no Planeta Terra, e qual não foi a surpresa que na sua maioria os Heróis vieram dos filmes de Ficção e da Sétima Arte, como O Homem de Ferro, Thor, Thanus, Mulher Aranha, o Incrível Hulk, Homem Aranha, Mulher Aranha, Capitão América, entre outros dos filmes de Hollywood.

Diante das enormes dificuldades de buscarmos os Heróis e Heroínas que precisamos para nossa causa, pedi ajuda a uma Jovem Jornalista aqui no Brasil, Darlene Dallarmi, para que nos ajudasse com uma contribuição  baseado no mundo em que vivemos hoje como a Era do Conhecimento e da Mobilidade Virtual e Inteligência Artificial para buscarmos os Heróis e Heroínas Verdadeiros e Humanos, principalmente os Jovens da Geração do Milênio, que hoje são aproximadamente 2,6 bilhões em todo mundo  para que nos ajudem e tomem para si a grande causa  em favor da Regeneração do Planeta Terra, especialmente os Jovens Americanos da Grande Marcha por Suas Vidas,  https://www.youtube.com/watch?v=cQUYbivD4NE , que se juntarão aos Jovens dos Anos 60,que também pensaram, sonharam e agiram no seu tempo, por um mundo melhor, porque a Natureza e a Vida fornece hoje aos 7,5 bilhões de Seres Humanos, Água, Energia, Alimentos e Inteligência e Recursos Naturais.

A Jovem Jornalista Brasileira, Darlene Dallarmi nos disse que o desafio é enorme, mas teríamos que buscar ajuda principalmente dos Jovens que se  tornaram Bilionários como os do Vale do Silício como a Google, Youtube, Facebook, Twitter, Urbe, Yahoo, Amazon, Instagram, Apple, Whattsapp, porque eles detem o maior numero de usuários em suas empresas, que poderão se unir a nos na grande causa e também contarmos com os Investimentos dos que se tornaram bilionários investindo nessas Redes Sociais cujo Valor de mercado hoje chegam a  US$ 3,7 trilhões de dólares.

Por essa razão é que estamos dizendo ao mundo que devemos agir agora porque o Planeta Terra nos pede ações imediatas principalmente na Educação para a Sustentabilidade, junto aos Seres Humanos e as Grandes Corporações que lhes fornecem matéria prima para seus produtos.

Dando continuidade com nosso Projeto em Favor da Natureza e da Vida, estamos mais uma vez tornando publico a toda humanidade pela Imprensa Mundial, Redes Sociais que o Ano de 2018, será o Ano do Despertar da Consciência em Favor do Planeta Terra, não com uma coincidência, mas sim pelo Principio da Sincronicidade, estamos dizendo ao mundo que o Planeta Terra nos pede ajuda e que devemos agir.

Para isso estamos utilizando as imagens e o simbolismo do Casamento do Príncipe Harry com a agora  Princesa  Meghan como ações positivas onde mais de três bilhões de  seres humanos estão assistindo a celebração, e dando mostra que o mundo poderá nos ajudar  com nossa causa, dando as mãos, para isso utilizamos a ajuda e contribuição da Jovem Jornalista Brasileira Darlene Dallarmi de que o mundo precisa na verdade de grandes Heróis para este século XXI, e como  a busca por Heróis e Heroínas já colocamos o príncipe Harry e a Princesa Meghan como os primeiros a se unirem a nossa causa, em favor da Natureza e da Vida, milhões de Heróis e Heroínas se unirão a nos, principalmente pelas mãos do grande Diretor James Cameron que disse que poderemos trabalhar juntos, então iniciaremos agora as mudanças que o mundo precisa, utilizando os Jovens da Geração do Milênio que não mais se unirão pela Dor, mas sim pelo Amor aos Valores Humanos, a Natureza e a Vida.


Message Receive to Mr.James Cameron.

Dear Mr. Naisser,  

Thank you for the kind words about me in your article below. I have accepted the challenge to try to raise consciousness around the world about this great crisis which is upon us. Most people are not listening, but we must raise our voices. I am still trying to decide the best ways for me to be effective in this fight (aside from making more Avatar movies, which I am now starting to do).

Perhaps we will find a way to work together.

Jim Cameron. 

Nossa escolha pelos dois Primeiros Heróis é com relação a Princesa Meghan que na sua Juventude já lutava por causas sociais e disse que um dia queria agir para mudar o mundo, o Príncipe Harry já está preparado para dar continuidade do legado da Princesa Diane que viveu no seu tempo entre o Ter e o Ser, principalmente pelas ações sociais e humanitárias para as crianças e jovens da África.
Tão importante quanto o Casamento dos Príncipes, é a ajuda que pedimos a imprensa mundial e as redes sociais para darem importância a ajuda e contribuição da Jornalista Brasileira, Darlene Dallarmi, que cita que o mundo agora busca seus Heróis e Heroínas que verdadeiramente querem um mundo melhor.

Estamos vivendo também os 50 anos das grandes revoluções que os Jovens dos anos 60 sonharam em mudar o mundo, como ocorreu em Paris, Londres e nos Estados Unidos, a Geração Hippie e da Contra Cultura, porem muitos deles já passaram para o outro lado da vida, porem os que ficaram e muitos vivem reclusos em seus Paises, nos ajudarão nessa grande jornada porque seus sonhos ainda estão vivos em suas mentes e corações, que junto com a Geração do Milênio se unem agora para regenerar o Planeta Terra.

Vários encontros em diversas Arenas de todo mundo, utilizadas em Copas do Mundo e Olimpíadas  serão realizados shows  entre os Jovens dos Anos 60, Artistas, Celebridades, Escritores, como aconteceu com o We Are The World e Live Aid, porque dois dos seus Criadores estão vivos, como Bob Gueldoff e Lionel Richie, usaremos os vídeos e a participação dos filhos do grande Pop Star Michael Jackson como legado para o Meio Ambiente porque foi um dos criadores do evento em favor das crianças da Africa.

Agora contaremos com os artistas da Geração do Milênio, Investidores, Filantropos, porque bilhões de livros serão editados, cds, dvds,e-books, games a respeito dessa mega união serão comercializados como royalties e transformados em investimentos em Escolas, Universidade de todo mundo, principalmente nos Paises Emergentes, onde o acesso a informação e os investimentos são poucos, esse é o grande desafio para o  século XXI, e a continuidade do sonho dos jovens do Século XX, utilizaremos para isso o Legado de Nelson Mandela, que citou que as armas mais poderosas que temos para salvar o mundo é a Educação, está pronto o grande projeto, o momento de agirmos é o agora.

Texto da Jornalista  Darlene Dallarmi.

Procuram-se Heróis e Heroinas Humanos.

A maior ambição da vida deveria ser a posse da paz, a ostentação do desapego, o status de ser uma espécie humana melhor. Mais que isso, a ambição desmedida deveria ser feita com uma roda de gente, unida para fazer alguma coisa pelo mundo. Com partes juntas, atadas por esse mesmo movimento, seria possível pensar num outro ser humano. Mais ainda, seria possível vê-lo tendo outras atitudes. Com a força desse novo ser, muito poderia ser feito pela Terra.

Mas essa sugestão romântica se ampara numa mudança ideológica mais avassaladora do que abalos sísmicos. Dependeria de um indivíduo que quebrasse padrões, que criasse um novo olhar, que produzisse a manufatura de uma consciência livre. Esse ser humano jogaria fora as bengalas tóxicas da sociedade de consumo. Na sua maioria maciça, o status social manipula tanto o raciocínio humano, que o indivíduo passa a vida boiando apenas na ilusão dos bens materiais. Ele é capaz de protagonizar um andar zumbi num shopping, porém, é incapaz de enxergar o valor do que não tem preço.

Esse ser humano poderia fazer uma revolução no coletivo, caso assumisse sua evolução particular. Dependeria, principalmente, de despertar para tudo que está ao redor. Significaria exercitar um olhar mais alongado para enxergar a natureza, contemplar a abstrata arte de autoria das nuvens andantes. Significaria compreender a oração de um amanhecer e de um pôr-do-sol, momentos em que a gente se permite, com olhos de adoração e sem a cegueira da ansiedade, ver a beleza do momento a momento, que não é de ninguém, o movimento sem parada, e, inclusive, a única coisa que realmente temos.

Essa ampulheta que goteja à nossa revelia aproveitemos ou não, goteja como um metrônomo, até que se acabe, sem aviso, o misterioso milagre de estar vivo. O ser humano joga fora grandes oportunidades de viver por acumular lembranças tolas e mal resolvidas pelo seu coração combalido. Aprenda a jogar fora as que não são úteis, irmão. Jogue fora o que lhe pesa, para a caminhada ficar mais leve.

Voltando ao novo homem, significaria aprender com a sabedoria dos pássaros. Também enxergar o milagre do planeta água, e da composição hídrica em cada filete celular invisível no seu próprio corpo. Significaria aprender com a inteligência dos animais, aprender, inclusive, a se declarar de amor sem as armadilhas do orgulho, coisa dificílima no terreno dos humanos.

Dependeria de exercitar o respeito pela nossa casa, sempre desprezada e tão mal cuidada. O ser humano cuida do seu planeta do mesmo jeito que cuida de si mesmo. Aí, reside todo seu mal-estar. A fórmula ‘capitalismo tecnológico versus conquista de felicidade’ tem feito estragos no que se conhece pelo “eu” na sua versão atual. Inclusive, muito da solidão e desesperança tenderiam a desaparecer com essa revolução particular, porque mudariam os parâmetros.

Fala-se em Cristo, mas nem uma minoria zero vírgula se dá conta de que a maior revolução é se dar as mãos, Sua “novidade” repetida há milênios. Esse ser humano com seus artefatos de grife simplesmente não consegue enxergar isso, sua miopia ainda é sem cura. Não vê que não existe pessoa ruim, apenas dor por trás da sua armadura pesada. Que o ser humano é bom quando esquece de ser rígido, esquece de odiar, esquece de ter mágoa, e passa suas horas a se regozijar quando cria um tempo mais produtivo para si mesmo.

Independente do auto-conhecimento que deveria ser um dos pilares da vida, é fato que estamos atrasados. O relógio biológico da rainha não agüenta mais esperar. A Terra, na sua majestade silenciosa, agoniza. Seus gemidos podem ser ouvidos pela mudança estranha das estações, pelos desastres ecológicos que, de tão intencionais, não tem nada de desastres, mas sim escolhas horrendas de um capitalismo tosco, criminoso, inaceitável.

O pedido de socorro da Mãe Terra está visível na feição humana ao ser vítima dos crimes daqueles que deveriam ser seus irmãos. No lugar de irmãos, zumbis falsos são produzidos em série para almejar apenas o pobre valor material. Por isso, há o império da intolerância, por isso prevalecem as contradições, por isso, o aumento da violência, por isso, os telhados estão inseguros, por isso há medo do irmão que passa fome. A febre humana é o maior sintoma do quanto a Terra está doente e precisa de ajuda.

Eis o grande desafio desse admirável mundo novo. Ao mesmo tempo em que se vê coisas como o coliving, ou seja, morar num cubículo menor que os exíguos espaços japoneses, e trabalhar em coworking, cada um interagindo com seu espaço on-line, talvez esse exagero na paralisação muscular também descambe para seu oposto, e recaia no risco de novamente amar, e na cada vez mais improvável cena de se relacionar.

O mundo romântico arquitetado por Steve Jobs, com sua paramentada visão tecnológica, dá forma a um ser humano diferente, discreto ao perpetuar valores antigos, econômico ao reproduzir o mesmo padrão de seus antepassados, numa mistura inédita entre os papeis que assumiam antigamente mulher e homem. Fato é que os anos 80 estão ficando longe. Já estamos beirando a década de 20 com sobrancelhas raspadas, startups bem sucedidas, e novos CEPs de coliving nas grandes cidades.

Há coisas fabulosas, como imaginou Jobs, sim. No terreno das possibilidades, há idosos postando idéias, despertando para suas vidas numa nova rotina, mais produtiva. Há a liberdade da biblioteca ter migrado para as telas do Google, mesmo que isso exija um mínimo de discernimento para separar o joio do trigo num mar de informações. Há também milagres instantâneos, como traduzir 10 páginas em inglês em um segundo, e utilizar isso como ferramenta adicional no estudo de línguas. E por aí, afora.

Mas também há prisões particulares. Estão todos nos seus cárceres privados, obedientes a suas algemas personalizadas, amparadas por enlevos no geral egoístas. Talvez, num delírio, sonhem em encontrar uma surpresa em alguma esquina virtual, em algum oásis subterrâneo, talvez alguém legal, mesmo que não real. Querendo ou não, estando a realidade online completamente instalada ou não, o outro, o amigo, o amor, a companhia, a dialética, a troca, o parceiro, o ouvinte, o mentor, esses semelhantes ainda não encontraram nenhum substituto no admirável mundo novo. A troca com o outro ainda é uma necessidade, um sonho a ser realizar. E sonhos não realizados fazem mal à saúde. Talvez isso se relacione com esse meu delírio de ver uma roda de mãos dadas.

Num vislumbre delirante, imagino que se desenvolva um equilíbrio, depois da enxurrada que trouxe de bandeja esse mundo novo. Ao mesmo tempo que o indivíduo se põe para dentro da sua vida online, ele tem amadurecimento para dar valor ao que vem de fora, à interação, ao mundo externo, à quebra de valores ultrapassados, à sua substituição por outros, mais verossímeis, e, finalmente, à criação de novos paradigmas.

Há a possibilidade de acontecer um milagre na espécie humana. Há a chance de se perceber que o sorriso que vem de dentro é o verdadeiro. Também de se descobrir o risco da desintegração do eu por exageros consumistas. Sim, como vi uma opinião acertada entre os amigos de José Pedro Naisser, as pessoas andam amortecidas em seus celulares.

Entre os que estão nessa prisão ainda não bem compreendida, entre algemas virtuais difíceis de enxergar e se desvencilhar, não tem escape, entre abastados e carentes, entre desgraçados e desvalidos, entre injustiçados pela roleta russa da civilização, e os que pretensamente pensam que escolhem vias seguras. Não há escapatória.

Como em tudo, há mazelas e benesses já de herança desse novo mundo. Há também um recém-chegado indivíduo a se descobrir e ser descoberto – ele não se descobriu ainda. Há também a possibilidade de surgirem heróis alegres e faceiros. O inédito ser humano, que acaba de vestir sua nova indumentária virtual como estilo de vida, também, não está bem acomodado, isso independente de faixa etária. Num silêncio velado, também, ecoa, nas suas postagens, no seu não-saber instável, na sua solidão vulnerável, o seu pedido de socorro.

E se você não ouve daí, aguce os ouvidos, estimule os sentidos. Ouça daí o Brasil continental, no particular e no coletivo, agonizando. E todo o planeta que, com sua natureza dos que falam com elegância, comunica sutilmente seu pedido de socorro.

Antes que me perca de vez entre essas idéias prolixas que até a mim surpreendem, preciso dizer que essas linhas se delinearam por Jose Pedro Naisser. Pedro Naisser, um desses cavaleiros andantes que surgem raramente entre as gerações. Naisser é uma mística mistura de mentor e herói no seu amor pelo mundo.

Entre tanta gente desanimada, sem força, sem fé, ele é um sonhador incurável. É como se a vida fosse um espaço onde Naisser exercita sua missão de realizar algo de melhor para o mundo, sem parada, sem desânimo, sem intervalo, sem desistência, inclusive, desistir é uma possibilidade que não existe, nem se cogita, ele continua impassível e firme, até conseguir seu intento.

Em meio à tanta provação, há pessoas, sim, conectadas com a Terra, como Naisser. Gente louca para fazer uma roda enorme de mãos dadas. Figuras, como nosso amigo, que estão agitadas, ansiosas, ávidas por realizar um grande projeto que faça jus à vida que temos, logo, ao planeta. Quando a consciência aprende as coisas, isso é irreversível, porque a mente muda de perspectiva.

Como disse Stephen Hawking, “somos uma estirpe avançada de macacos em um planeta menor de uma estrela muito comum. Mas podemos entender o universo. Isso nos torna muito especiais.” Como, por exemplo, ter acesso ao conhecimento, dar-se as mãos e realizar um sonho pela Terra.

Por isso, junte-se a José Pedro Naisser. Queira brincar de roda e olhar para o céu e fazer um pedido, e criar um movimento em prol de um mundo melhor. Os departamentos dos novos Recursos Humanos ainda não disseram isso muito claramente, mas, como nunca na história, há uma demanda enorme para heróis no nosso planeta Terra.

SINCERAMENTE.



JOSE PEDRO NAISSER.


CURITIBA.PR. 
55 41 99122 8673



LINK DA GRANDE CAUSA GLOBAL.



bit.ly/2J5VHif MARCHA POR SUAS VIDAS, JOVENS USA.


bit.ly/2FEc5Zz LEGADO STEPHEN HAWKING.


bit.ly/2HnEbVb DOAÇAO ECOLOGISTA AO CHILE

bit.ly/2sm5fkX ALERTA CIENTISTAS ATOMICOS.

bit.ly/2CNTYuz     2O18 ANO DA CONSCIENCIA COSMICA. 

bit.ly/2ykIKxX FURACOES HARWEY,IRMA E INCENDIOS CA.


FOR THE SALVATION OF THE PLANET EARTH, LOVE IS THE WAY, PLANETARY CONSCIOUSNESS AND EDUCATION ARE THE ARMS OF THE HEROES OF XXI CENTURY.

MESSAGE TO ALL HUMANITY.

We live in the most difficult moments of human history, threats of nuclear war between the great Powers, Endless Regional Wars, Millions of people displaced by the Climate, Hunger, Poverty, Urban Violence, Degradation of Nature and Life, Greed for Riches, Capitalism Wild, Immediate Profits, the world now seeks the Great and True Heroes and Heroines especially the Young Billionaires living in the Age of Knowledge and Information place a small part of their fortunes, their Intelligence and their actions in favor of Planet Earth, for everything which receive from it as water, oxygen, energy, food and natural resources to large corporations.

In a major survey conducted worldwide, mainly in the United States, a question was asked addressed to the Young Generations of the Millennium, who would be their great Heroes today on Planet Earth, and what was not surprising that the Heroes came mostly from the movies and Thor, Thanus, Spider-Man, the Incredible Hulk, Spider-Man, Spider-Man, Captain America, among other Hollywood films.

In the face of the enormous difficulties of seeking the Heroes and Heroines we need for our cause, I asked a Young Journalist here in Brazil, Darlene Dallarmi, to help us with a contribution based on the world we live in today as the Age of Knowledge and Virtual Mobility and Artificial Intelligence to look for the True and Human Heroes and Heroines, especially the Young Generations of the Millennium, who today are approximately 2.6 billion worldwide to help us and take on the great cause in favor of Regeneration of the Planet Earth, especially the Young Americans of the Great March for Their Lives,  www.march4ourlivesparkland.com  , who will join the Youth of the Sixties, who also thought, dreamed and acted in their time, for a better world, because Nature and Life provides today to the 7, 5 billion Human Beings, Water, Energy, Food and Intelligence and Natural Resources.

The young Brazilian journalist, Darlene Dallarmi told us that the challenge is enormous, but we would have to seek help mainly from young people who have become billionaires like Silicon Valley like Google, Youtube, Facebook, Twitter, Uber, Amazon, Instagram, Apple, Whattsapp , because they have the largest number of users in their companies, who can join us in the great cause and also count on the Investments of those who have become billionaires investing in these Social Networks whose market value today reaches US $ 3.7 trillion of dollars.

Continuing our Project for Nature and Life, we are once again making it public to all of humanity through the World Press, Social Networks that the Year 2018 will be the Year of Awakening of Consciousness in Favor of Planet Earth, not with a coincidence, but rather by the Principle of Synchronicity, we are telling the world that Planet Earth is asking for help and that we must act.

For this we are using the images and symbolism of the Marriage of Prince Harry with the now Princess Meghan as positive actions where more than three billion human beings are watching the celebration, and showing that the world can help us with our cause, giving the hands, for this we use the help and contribution of the Young Brazilian Journalist Darlene Dallarmi that the world really needs great Heroes for this 21st century, and as the search for Heroes and Heroines we have already put Prince Harry and Princess Meghan as the first to join in our cause in favor of Nature and Life, millions of Heroes and Heroines will join us, especially through the hands of the great Director James Cameron who said that we can work together, so we will now begin the changes that the world needs, using the Young Generation of the Millennium that will no longer be united by Pain, but by the Love of Human Values, Nature and Life.


Message Receive to Mr.James Cameron.
Dear Mr. Naisser,  
Thank you for the kind words about me in your article below. I have accepted the challenge to try to raise consciousness around the world about this great crisis which is upon us. Most people are not listening, but we must raise our voices. I am still trying to decide the best ways for me to be effective in this fight (aside from making more Avatar movies, which I am now starting to do).
Perhaps we will find a way to work together.
Jim Cameron. 

Our choice for the two First Heroes is with respect to Princess Meghan who in her Youth was already fighting for social causes and said that one day she wanted to act to change the world, Prince Harry is already prepared to continue the legacy of Princess Diane who lived in their time between the Being and the Being, mainly for the social and humanitarian actions for the children and young people of Africa.

As important as the Marriage of the Princes is the help we ask the world press and social networks to give importance to the help and contribution of the Brazilian Journalist, Darlene Dallarmi, who quotes that the world now seeks its Heroes and Heroines who truly want a world best.

We are also living the 50th anniversary of the great revolutions that the Youth of the 60s dreamed of changing the world, as it did in Paris, London and the United States, the Hippie Generation and Contra Culture, but many of them have already crossed over to the life, but those who have remained and many who are living in their countries will help us on this great journey because their dreams are still alive in their minds and hearts, which together with the Millennium Generation unite now to regenerate Planet Earth.

Several encounters in various arenas around the world, used in World Cups and Olympics will be held concerts among the Young 60s, Artists, Celebrities, Writers, as happened with We Are The World and Live Aid, because two of their Creators are such as Bob Gueldoff and Lionel Richie, will use the videos and the participation of the children of the great Pop Star Michael Jackson as a legacy for the Environment because he was one of the creators of the event on behalf of the children of Africa.

Now we will have the artists of the Millennium Generation, Investors, Philanthropists, because billions of books will be published, cds, dvds, e-books, games about this mega union will be marketed as royalties and transformed into investments in Schools, Worldwide University , especially in the Emerging Countries, where access to information and investments are few, this is the great challenge for the XXI century, and the continuity of the dream of the youth of the 20th Century, we will use for this the Legacy of Nelson Mandela, who mentioned that the most powerful weapons we have to save the world is education, the big project is ready, the time to act is now.


CONTRIBUTION FOR A GREAT CAUSE BY THE JOURNALIST  DARLENE DALLARMI.

HEROES ARE SOUGHT.

The greatest ambition of life should be the possession of peace, the ostentation of detachment, the status of being a better human species. More than that, the overambitious ambition should be made with a wheel of people, united to do something for the world. With parts together, bound by this same movement, it would be possible to think of another human being. Moreover, it would be possible to see him having other attitudes. With the power of this new being, much could be done for Earth.

But this romantic suggestion relies on a more overwhelming ideological shift than earthquakes. It would depend on an individual who would break patterns, create a new look, produce the manufacture of a free consciousness. This human being would throw away the toxic flares of the consumer society. In its massive majority, social status manipulates so much human reasoning that the individual spends his life floating only in the illusion of material goods. He is able to star in a zombie floor in a mall, but he is unable to see the value of what is priceless.

This human being could make a revolution in the collective, assuming his particular evolution. It would mainly depend on awakening to all that is around. It would mean exercising a longer look to see nature, to contemplate the abstract art of walking clouds. It means to understand the prayer of a dawn and a sunset, moments in which one allows oneself, with eyes of adoration and without the blindness of anxiety, to see the beauty of moment to moment, that is of no one, the movement without stopping, and even the only thing we really have.

This hourglass that drips in our eyes whether we enjoy it or not, drips like a metronome, until the mysterious miracle of being alive is over. The human being throws away great opportunities to live by accumulating foolish memories and badly resolved by his weakened heart. Learn to throw away those that are not useful, brother. Throw away what weighs you down, so the walk gets lighter.

Returning to the new man would mean learning from the wisdom of birds. Also see the miracle of planet water, and water composition in every invisible cell fillet in your own body. It would mean learning with the intelligence of animals, even learning to declare oneself of love without the traps of pride, a very difficult thing in the human realm.

It would depend on exercising respect for our home, always despised and so poorly cared for. The human being takes care of his planet in the same way that he takes care of himself. There lies all his malaise. The formula 'technological capitalism versus conquest of happiness' has wreaked havoc on what is known by the 'I' in its current version. Even much of loneliness and hopelessness would tend to disappear with this particular revolution because they would change the parameters.

It is spoken in Christ, but not even a zero comma minority realizes that the greatest revolution is to hold hands, His "novelty" repeated for millennia. This human with his designer artifacts simply can not see it, his myopia is still unhealed. Do not you see that there is no bad person, just pain behind your heavy armor. That the human being is good when he forgets to be hard, forgets to hate, forgets to have hurt, and spends his hours rejoicing when he creates a more productive time for himself.

Regardless of the self-knowledge that should be one of the pillars of life, it is a fact that we are behind schedule. The queen's biological clock can not wait any longer. The Earth, in its silent majesty, dies. Their moans can be heard by the strange change of seasons, by the ecological disasters that are so intentional, nothing short of disasters, but horrendous choices of crude, criminal, unacceptable capitalism.

The request for help from Mother Earth is visible in the human face when she is the victim of the crimes of those who should be her brothers. Instead of siblings, fake zombies are produced in series to target only the poor material value. Therefore, there is the empire of intolerance, so the contradictions prevail, therefore, the increase in violence, so the roofs are unsafe, so there is fear of the brother who goes hungry. Human fever is the biggest symptom of how sick the Earth is and needs help.

That is the great challenge of this brave new world. At the same time as seeing things like coliving, that is, living in a smaller cubicle than the narrow Japanese spaces, and working in coworking, each interacting with your online space, perhaps this exaggeration in the muscular paralysis also descends to your opposite, and fall into the risk of loving again, and in the increasingly improbable scene of relating.

The romantic world designed by Steve Jobs, with his brave technological vision, gives shape to a different human being, discreet in perpetuating old values, economical in reproducing the same pattern of his ancestors, in an unprecedented mixture between the roles that formerly assumed woman and man . The fact is that the 80's are getting far. We are already rimming the 1920s with shaved eyebrows, successful startups, and new ZIP codes of coliving in major cities.

There are fabulous things, as Jobs imagined, yes. In the realm of possibilities, there are old people posting ideas, awakening to their lives in a new routine, more productive. There is the freedom of the library to have migrated to Google's screens, even if it requires a minimum of discernment to separate the chaff from wheat into a sea of ​​information. There are also instant miracles, such as translating 10 English pages in a second, and using that as an additional tool in language study. And so on.

But there are also private prisons. They are all in their prisons private, obedient to their personalized handcuffs, supported by generally selfish enrichment. Perhaps, in a delusion, dream of finding a surprise in some virtual corner, some underground oasis, maybe someone legal, if not real. Whether or not the online reality is fully installed or not, the other, the friend, the love, the company, the dialectic, the exchange, the partner, the listener, the mentor, these similar ones still have not found any substitute in the brave world new. The exchange with the other is still a necessity, a dream to be fulfilled. And unrealized dreams hurt our health. Perhaps this relates to my delirium of seeing a wheel holding hands.

In a delirious glimmer, I imagine a balance developed, after the flood that brought this new world on a plate. At the same time that the individual puts himself into his life online, he has matured to value what comes from outside, to interaction, to the external world, to the breaking of outdated values, to his replacement by others, more credible, and , finally, to the creation of new paradigms.

There is the possibility of a miracle happening in the human species. There is a chance to realize that the smile that comes from within is the real one. Also to discover the risk of the disintegration of the self for consumerist exaggerations. Yes, as I saw a correct opinion among the friends of José Pedro Naisser, people are dampened on their cell phones.

Among those in this imprisonment still not well understood, between virtual handcuffs that are difficult to see and disengage, has no escape, between wealthy and needy, miserable and underprivileged, wronged by the Russian roulette of civilization, and those who allegedly choose routes. There is no escape.

As in everything, there are ills and blessings already inherited from this new world. There is also an individual newcomer to discover and be discovered - it has not been discovered yet. There is also the possibility of happy and cheerful heroes. The unprecedented human being, who has just put on his new virtual attire as a lifestyle, too, is not well accommodated, regardless of age group. In a veiled silence, too, echoes, in his posts, in his unstable unsuspecting, in his vulnerable solitude, his cry for help.

And if you do not hear from there, agitate the ears, stimulate the senses. Hear from there the continental Brazil, in particular and in the collective, agonizing. And the whole planet that, with its nature of those who speak with elegance, subtly communicates its call for help.

Before I ever miss out on these long-winded ideas that even surprise me, I must say that these lines were outlined by Jose Pedro Naisser. Pedro Naisser, one of these walking knights who rarely appear between generations. Naisser is a mystical blend of mentor and hero in his love for the world.

Among so many discouraged people, without strength, without faith, he is an incurable dreamer. It is as if life were a space where Naisser exercises his mission of accomplishing something better for the world, without stopping, without discouragement, without interval, without giving up, even giving up is a possibility that does not exist, nor does it think, it continues impassive and steady until he got his shot.

In the midst of so much ordeal, there are people, yes, connected with the Earth, like Naisser. Crazy people to make a huge wheel hand in hand. Figures, like our friend, who are agitated, anxious, eager to carry out a great project that lives up to the life we ​​have, then, to the planet. When consciousness learns things, this is irreversible because the mind changes perspective.

As Stephen Hawking put it, "we are an advanced strain of monkeys on a smaller planet than a very common star. But we can understand the universe. This makes us very special. "Like, for example, having access to knowledge, holding hands and realizing a dream for the Earth.

So, join José Pedro Naisser. Want to play wheel and look at the sky and make a request, and create a movement for a better world. The departments of the new Human Resources have not yet said this very clearly, but, as never before in history, there is a huge demand for heroes on our planet Earth.



“A Bedouin will not win the immensity of the desert breaks only if we follow in caravans arrive safely at our destination to fulfill the wishes and designs of the Creator”.
Sincerely.

JOSE PEDRO NAISSER.
ECOLOGIST AND HUMANIST.
CURITIBA. PR, BRASIL.
EMAIL. JPNAISSER@HOTMAIL.COM





LINKS TO GREAT CAUSE IN FAVOR TO EARTH PLANET.


bit.ly/2GC3mGN MARCH FOR OUR LIVES IN USA.

Thursday, April 19, 2018

CARTA ABERTA AO JOVEM PREFEITO DE SAO PAULO, BRUNO COVAS E SUA EQUIPE.


CURITIBA. PR, 19 DE ABRIL DE 2018.


EXMO JOVEM SENHOR.

DR. BRUNO COVAS E EQUIPE.

M.D.PREFEITO DA MEGA CIDADE DE SÃO PAULO.

SÃO PAULO.SP.


REF. PROPOSTA DE UM GRANDE PROJETO PARA SÃO PAULO.


Prezado Bruno, isso não é uma coincidência, mas sim o Principio da Sincronicidade, estivemos juntos na Rio+20 quando você era Secretario do Verde e meio Ambiente do Estado de São Paulo, naquele dia nos encontramos também com o Grande Ecologista Paulo Nogueira Batista, o Primeiro Secretario de Meio Ambiente do Brasil.

Bruno o tempo passou, as dificuldades enormes aumentaram, porem as ações em favor do meio ambiente ficaram escassas, principalmente pelos recursos que deveriam ser aportados para os Estados e Municípios Brasileiros pelo governo federal, então vivemos todas as dificuldades nas pequenas, medias e grandes cidades Brasileiras.

Tenho acompanhado sua carreira desde a posse como Jovem Prefeito de São Paulo, e vimos na Folha praticamente uma biografia sua, citando sempre os exemplos adquiridos  do seu Avo, que um dia votei nele para Presidente o Dr.Mario Covas, que foi um grande Prefeito de São Paulo.

Bruno, ontem na Folha Caderno Cotidiano Folha B1 DE 18.04.18, você aparece muito alegre ao lado de uma também bela Jovem fazendo uma Selfie, porem a matéria cita que só 3 em cada 10 Paulistanos conhecem o Novo Prefeito, citam também que você é mais conhecido entre os ricos que os Pobres, vamos reverter isso, porque os maiores beneficiários de nosso projeto são justamente as periferias.

Por essa razão é que estou fazendo chegar a você uma proposta de Mobilidade Urbana, Educação para a Sustentabilidade, para que juntos possamos transformar São Paulo numa Mega Cidade, diferente do Slogan do Ex.Prefeito João Doria, que colocou como  Sao Paulo, Uma Cidade Linda, ele agora renunciou para concorrer ao governo de Sao Paulo, e voce assumiu essa Mega Cidade, mas  já na sua Gestão, com uma parceria de todas Grandes Empresas Nacionais e Multinacionais, Financeiras, Culturais, Prestadoras de Serviços, instaladas em  São Paulo, de ondem provem seus negocios para o Brasil inteiro, com a ajuda delas em nossa parceria, poderemos tornar em curto prazo Sao Paulo mais Humana, Habitável, Inovadora e Sustentável, e com isso depois poderemos levar a ONU e a UNESCO, em Paris, como um exemplo para colocarmos em todos os 5.575 Municípios Brasileiros, ao Presidente Temer que tem hoje 6% de popularidade, e com nosso projeto poderemos reverter isso.

Bruno está em suas mãos o grande desafio, veja a importância de envolvermos as Escolas Publicas e Particulares, Universidades, Empresas e Comunidades de São Paulo, porque poderemos trabalhar juntos.

Escrevi um dia ao Prefeito João Doria, mas nunca recebi resposta, mas vale para você o mesmo desafio que pelo milagre da tecnologia está no link abaixo.

Bruno, em nome do Legado de Nelson Mandela e do Sonho de Martin Luther King, vamos usar as armas mais poderosas que temos para mudar o mundo, que lamentavelmente vive as enormes dificuldades na Geopolítica, Guerras sem Fim, Violência Urbana vamos usar a Educação para a Mudança e a ajuda da Geração do Milênio que ai em São Paulo já temos mais de 1 milhão de jovens que se juntarão a nos.

Aguardo contato, estamos prontos para o grande desafio.

Com carinho.

JOSE PEDRO NAISSER.
ECOLOGISTA.
CURITIBA. PR
55 41 99122 8673.


LINKS PARA CONHECIMENTO SEU E DE SUA EQUIPE.



CARTA AO PREFEITO DE SÃO PAULO
JOAO DORIA JR. ELEITO EM 08.10.16.  


CARTA AOS PREFEITOS BRASILEIROS

MARCHA DA GERAÇAO MILENIO.
CAMPANHA MUNDIAL DE REARBORIZAÇAO URBANA

A POLULIÇAO ATMOSFERICA NO MUNDO.


O VANDALISMO NAS CIDADES BRASILEIRAS. 25.4.18.




DESCASO COM O LIXO EM SÃO PAULO.
   
DESCARTE DO LIXO NOS RIOS.

POLUIÇAO,AGUA POLUIDA MATA CRIANÇAS.


BOM DIA BRASIL  6.12.17 POLUICAO EM SP.